APOIO:

sábado, 7 de maio de 2016

Prova de fogo.

Posição de goleiro é cargo de confiança. Não dá pra acreditar em goleiro irregular.
Tem que ter na meta um atleta que faça umas três defesas milagrosas por jogo.
Quando o time vai mal, o goleiro tem que entrar em cena.

Desde a saída de Lomba a Ponte procura um substituto.
João Carlos tem lutado contra a desconfiança geral para dar conta do recado.
A saída de gol tem sido seu maior problema. Sob as traves está bem.
O novo goleiro tem feito grandes defesas na maioria dos jogos. Na verdade tem praticado verdadeiros milagres.

O campeonato brasileiro é a grande oportunidade de João Carlos.
Se der conta, definitivamente mudará de patamar e ganhará a confiança de todos.
Só de pende dele.

CH Bate Pesado

quinta-feira, 21 de abril de 2016

Remontagem.

Os dois times de Campinas naufragaram no Paulistão. O Guarani não conseguiu subir e a Ponte sequer passou para a segunda fase.

As apostas em jogadores duvidosos ultrapassaram os limites do aceitável.
A justificativa é praticamente a mesma, nos dois times. A falta de dinheiro.
Pergunto: Os times do interior que passaram de fase na A1 e os que se classificaram entre os oito na A2 não tiveram problemas financeiros? Claro que sim.
O grande problema é a falta de critério nas contratações.

Tenho dito em todas as oportunidades que para contratar perna de pau é melhorar prestigiar a base.
Mesmo com campanhas abaixo da crítica, Ponte e Guarani deram espaço aos garotos. Ponto positivo.
Não adianta contratar só pra justificar. Tem que ter qualidade. Critério e conhecimento.

Agora, mais uma vez, os dois times correm atrás de reforços. Está tudo atrasado. As competições nacionais, série A e série C, começam em maio.

O Guarani apresentou técnico, superintendente, preparador físico, executivo, etc...Jogador que é bom, nada por enquanto.
Dispensou a maioria e precisa contratar pelo menos doze para ficar aceitável.

A Ponte sonha com Cajá, mas pode ser acordada com uma péssima notícia. O Santa Cruz quer atravessar o negócio.
Xaves está perto. Certos mesmo só Roger,Renê Jr, Kadú e Diogo.
Faltam pelo menos umas seis peças, inclusive goleiro, para ficar com cara de time para realizar uma série A competente.

Vamos aguardar.

CH Bate Pesado

terça-feira, 12 de abril de 2016

Melhor assim.


A desclassificação da Ponte no Paulistão foi frustrante. Porém, pode ser um alerta importante para os ajustes necessários.

Nos momentos decisivos o time patinou. Demonstrando de maneira clara os erros cometidos pela diretoria na montagem do elenco.

Na maioria das vezes, quando acontece a troca do comando durante a competição, as coisas desandam. O planejamento fica comprometido.

Não foi assim com a Ponte no Paulistão. O time melhorou.
A campanha da Ponte nas mãos de Gallo superou as expectativas. Atingiu números positivos em mais de 60%. Digo que superou, em virtude na qualidade do elenco.

Alguns jogadores não conseguiram justificar a chance que receberam.
Nino Paraíba, Fábio Ferreira, Jonas, Eurico, Rhayner, Claysson, Serrato, Felipe Menezes, Macacão e W. Paulista não merecem continuar. Esforçados, mas tecnicamente foram muito mal.

Resta saber se a diretoria pensa em renovar o elenco.
Diego, Kadu e Renê Jr. já foram contratados. Roger está chegando...
Falta goleiro titular, zagueiros, meias e atacantes.
Não será fácil contratar. O mercado está aquecido e os times sem dinheiro.

A criatividade será vital.
Um novo equívoco na montagem do elenco pode custar a permanência da Ponte na série A.
Boa sorte aos envolvidos.

CH Bate Pesado

terça-feira, 5 de abril de 2016

Desmanche.

A eliminação precoce na série A2 está provocando uma verdadeira revolução no Guarani. O último que sair, apague a luz.

A diretoria não confirma, mas uma verdadeira limpa começou hoje com as dispensas de Pegorari e Carpine.

Segundo informações de bastidores, poucos permanecerão para a série C.
Denis Neves, Lenon, João Paulo e Fumagalli devem permanecer. O restante pode receber cartão vermelho. Uma verdadeira faxina.

Como aconteceu nos últimos campeonatos, o Guarani comete os mesmos erros. Monta um time diferente a cada competição. Não é o caminho.
O grande problema é a falta de critério nas contratações.
O planejamento para o acesso foi feito com antecedência, mas os 28 inscritos refugaram.

Campanha irregular e muitos problemas extra campo enfraqueceram a pouca qualidade do time. Excesso de contusões e jogadores fora de forma foram fatais.
Pintado também foi responsável.
Não conseguiu repetir o bom trabalho da série C em 2015.

A escolha da comissão técnica e do diretor de futebol tem que acontecer de maneira criteriosa. Os conceitos tem que mudar.
Definitivamente o futuro tem que ser diferente.
A diretoria precisa de um homem forte no futebol que tenha sabedoria para contratar bem e com critério.
Outro equívoco pode custar mais uma temporada sem sucesso.

CH Bate Pesado

domingo, 6 de março de 2016

Novo Borges?

Apesar da má fase vivida nos últimos clubes, Fluminense e Internacional, imaginei um W. Paulista mais eficiente. Errando menos. Fazendo gols.
Porém, na pratica as coisas estão demorando para acontecer. Um gol em oito jogos é pouco. Aliás em seis. W.Paulista ficou suspenso por cartões em duas partidas.

Devemos observar que o todo não tem ajudado. A nova Ponte não está pronta. Sem dúvida, com os problemas que o meio campo apresenta, o ataque tem mais dificuldade para ter sucesso. A bola está chegando pouco e sem qualidade para WP.

A entrada de um meia de ligação pode minimizar. A esperança é que nas próximas semanas Cristian possa voltar e melhorar a qualidade das assistências.

Se WP quiser fazer sucesso terá que jogar mais que Borges. Aproveitar as poucas oportunidades que tem.
Por enquanto, tecnicamente está abaixo do esperado. Está devendo.
Assim, o custo benefício fica alto demais.
Ou resolve ou seu destino pode ser o mesmo de Borges.

CH Bate Pesado